Vereador associa servidores públicos à condição de “vadios” e recebe nota de repúdio do Sintrambav

Equipes que atuam nas UBS do município foram homenageadas com apresentação da Banda Municipal

O trecho de uma fala do vereador Antônio Carlos Lima (MDB), de São João do Itaperiú, viralizou nas redes sociais do município e acabou gerando desgaste e polêmica no Poder legislativo local, além de uma nota de repúdio do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal (Sintrambav), que abrange o funcionalismo de Barra Velha e São João do Itaperiú.

Num aparte em resposta ao também vereador Valdeci Delmonego, o Xirico (PSD), Lima relembra de um ditado popular que seria falado por um servidor da cidade, de que “todo servidor público tem fama de vadio”, para justificar o salário contestado de um dos operadores de máquinas do Município. Esse servidor ganharia mais porque, na visão de Lima, não concorda com o suposto ditado sobre os trabalhadores do serviço público.  

Após a fala do vereador, vazaram áudios na internet de moradores e servidores lamentando esse posicionamento. Num dos áudios, um dos operadores de máquina lamenta a expressão e pede que o parlamentar cobre salários melhores para o funcionalismo do setor de obras. 

Em nota de repúdio protocolizada na Câmara de Vereadores, o presidente do Sintrambav, Jossias Coutinho, em 12 de maio último, também se posicionou, lamentando a postura do vereador, ao relacionar o servidor público, seja estadual ou municipal, à condição de “vadio”.

O Sintrambav ainda contestou o restante da fala do emedebista, de que “o prefeito contrata quem ele quer”. O sindicato citou o artigo 37 da Constituição, que descreve que os prefeitos devem obedecer à Constituição para formalizar a investidura em cargos públicos, através de concurso público.

O Sintrambav considerou que há contratações sem concurso em São João, a Câmara estaria sendo omissa em sua função de fiscalizar. A outra falta do parlamentar, de que “um servidor sabe o quanto vai ganhar quando presta o concurso”, também foi rechaçada por Jossias. Segundo ele, o artigo 39 da Constituição estabelece a isonomia salarial – ou seja, o poder público precisa pagar de maneira isonômica os funcionários de determinada função, sem disparidades.

O mesmo artigo 39, lembra o Sintrambav, descreve que União, Estados e Municípios devem instituir regime único e planos de carreira, e cobrou do vereador Lima que atue junto à Prefeitura de São João institua um regime jurídico próprio, o que o Município não tem. O sindicato ainda considerou irregular o fato de a Prefeitura contratar operadores de máquina sob contrato, afastando os motoristas efetivos.  

O Jornalismo Marazul entrou em contato com o vereador, para saber se ele se retratará de sua citação, mas não teve retorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui